Startup quer recolocar 1000 mães de volta no mercado de trabalho

Mercado de trabalho
Imagem: Reprodução

Conheça o incrível trabalho da startup parentsIN para ajudar as mães a voltarem para o mercado de trabalho.

Um levantamento feito pela parentsIN mostrou que mulheres com filhos/as têm 79% menos probabilidade de serem contratadas e apenas metade delas teriam chances de serem promovidas. Mesmo mantendo níveis de desempenho superiores e ambição em relação a carreira acima da média.  

Este estudo só comprovou o que todas nós sabemos na prática: o mercado de trabalho tem preconceito com mulheres com filhos.

Para derrubar esse “muro da maternidade” foi criado o MOMsIN, parte de uma trilha de soluções de gestão integrada da startup parentsIN. O foco da empresa é revolucionar a maneira na qual empresas se comunicam com mulheres com filhos/as de ponta a ponta. 👏👏👏

“A maternidade impacta a carreira de 100% das mulheres: as que têm filhos, as que planejam ter filhos e até mesmo as que não querem ter filhos. Todas, em algum momento, seja no processo seletivo ou no plano de desenvolvimento individual, serão questionadas sobre a maternidade. Por isso, estruturamos essa trilha de soluções para busca acabar com esta penalidade e tornar a maternidade um valor e nunca mais uma barreira na carreira profissional das mulheres”, comenta Dani Scalco, fundadora da ParentsIN.

A trilha de soluções criada por Scalco começa com o MOMsIN, o programa para conectar empresas que buscam fortalecer o funil de lideranças femininas e mulheres que estão retornando à carreira após uma parada para dedicação aos filhos.

E a ferramenta faz sucesso: a base de profissionais cadastradas aumenta a uma taxa de 145% ao mês e está formada principalmente por profissionais que investiram pesadamente na carreira e com alto potencial de liderança, metade delas estavam em posições de gerência quando pausaram.

Um dos trabalhos da parentsIN é o acompanhamento das profissionais com mentorias para fortalecimento de sistemas de apoio ao cuidado, upskilling e preparação de entrevista para que voltem altamente competitivas e arrasem nos processos seletivos.

E a meta do MOMsIN ambiciosa: pretende trazer de volta para às empresas 1000 mães até o final de 2024. Dani reforça que o trabalho da marca não é fazer apenas um recrutamento tradicional, mas sim, humanizar o diálogo entre a empresa e a profissional.

“Além de abrir portas, queremos que as profissionais decolem junto às empresas. Pensamos em pessoas, conectamos pessoas e conectamos valores”, pontua Dani.

Para Scalco o MOMsIN está no mercado para revolucionar os processos seletivos tradicionais que tanto desestimulam as mulheres, mães e profissionais com perfil diverso para tornar a maternidade um diferencial competitivo e um valor, nunca mais uma barreira.

“Por isso, buscamos trabalhar de forma muito próxima às empresas para inovarem na maneira na qual se comunicam com este perfil de profissionais, para repensar estratégias de atração e sourcing, sensibilizando sobre a penalidade da maternidade e a valorização do trabalho do cuidado e seu impacto sobre a empregabilidade das mulheres”, finaliza Dani.

Para conhecer mais sobre a parentsIN e o MOMsIN e esse trabalho incrível, acesse https://parentsin.co/

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui