Pacientes com refluxo não precisam cortar o café da dieta

Xícara de Café
Cafezinho nosso de cada dia.

Vamos falar a verdade, o dia só começa com uma xícara de café, né?!

Presente em 98% dos lares brasileiros, o café é a segunda bebida mais consumida no país, ficando atrás apenas da água, conforme mostrou pesquisa encomendada pela Jacobs Douwe Egberts (JDE) em parceria com a Aocubo Pesquisa. 

Vamos falar a verdade, o dia só começa com uma xícara de café, né?!

Além do apelo sentimental, o café tem vários nutrientes e antioxidantes que garantem benefícios como o aumento da energia, a melhora do desempenho físico e da memória, prevenção de doenças, entre outros.

Mas tudo em excesso faz mal, até o nosso cafezinho do dia a dia. O consumo da bebida em excesso é prejudicial, por exemplo, para pacientes com a Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE), conforme explica o médico especialista em videocirurgia e cirurgia bariátrica e metabólica, Thiago Patta. 

“Além do relaxamento do esfíncter esofágico, válvula de entrada do estômago, causado pela cafeína promovendo o retorno do ácido do estômago para o esôfago, o café também é um irritante da mucosa gastrointestinal, podendo causar gastrites e esofagites se utilizado em excesso”, esclarece o especialista.

Mas nem tudo está perdido. O paciente com refluxo gastroesofágico não precisa cortar de vez o café, basta seguir alguns cuidados especiais.

O ideal para quem sofre da DRGE é suspender o consumo do café por um período mínimo de 30 dias e alinhar a reintrodução e quantidade adequada com o médico. De forma geral, o aconselhável é não ultrapassar três xícaras pequenas por dia.

Outra opção é fracionar ainda mais esta quantia no decorrer do dia e ainda dar preferência para o momento após as refeições, assim como para o café descafeinado.

Você também pode misturar o café com leite para amenizar o desconforto no estômago.

 “O grande segredo é evitar tomar café como lanche, de estômago vazio. É uma bebida que foi desenvolvida para se tomar após a refeição, para tirar aquela moleza, sonolência e, estando com o estômago forrado de alimento, ele vai causar menos mal. Mas lembrando que o leite em excesso também pode prejudicar o refluxo porque ele é muito calórico e a gordura também relaxa o esfíncter esofágico inferior”, adverte o médico. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui