Finanças e crianças: como ensinar sobre dinheiro

    Entenda a importância de incentivar as crianças a cuidarem do dinheiro.

    A educação financeira das crianças no Brasil não está dentro dos níveis ideais. Também não é para menos, sequer os adultos têm uma boa relação com o dinheiro em nosso país. Ainda que seja um assunto pouco discutido, deveria ser prioridade em lares e escolas brasileiras.

    A partir do momento que você ensina educação financeira para crianças desde bem pequenas, as chances de elas serem adultos responsáveis e conscientes com dinheiro é muito grande. O melhor resultado é elas terem sucesso e tranquilidade com suas finanças pelo resto de suas vidas. 

    Se você vem pensando muito sobre o assunto e quer saber mais como ensiná-las a lidar com o dinheiro, acompanhe esse artigo que elaboramos especialmente sobre o assunto. Afinal de contas, colocar hoje a educação financeira como prioridade só pode resultar em bons frutos para o futuro!

    Importância de ensinar finanças para crianças

    Quando as crianças aprendem a lidar com dinheiro desde pequenos, elas crescerão mais conscientes dos recursos financeiros que necessitam para conseguir algo. 

    Por conta disso, aprendem a tomar as decisões conscientes no presente, além de também não terem dificuldade de planejar o futuro. O resultado não poderia ser outro: autoconhecimento e autonomia para tomar as próprias decisões.

    Existe idade ideal para falar sobre finanças?

    Muita gente tem dúvida sobre a idade ideal para pensar em educação financeira infantil. A partir dos três anos, os pequenos já podem ter um cofrinho e guardar moedas para aprender o quão importante é economizar.

    Já por volta dos seis anos, você pode dar autonomia para fazer pequenas compras, mas sempre com supervisão de um adulto. Nessa etapa você pode dar um pouco mais de dinheiro desde que cumpra tarefas em casa. Não se esqueça de continuar ressaltando sobre a importância de economizar. 

    Caso esteja pensando em abrir uma conta corrente, a melhor idade é a partir de nove anos, quando algumas habilidades de gestão já estão mais desenvolvidas.

    Ensinando valores financeiros para crianças

    Existem três conceitos de educação financeira que são importantes para que as crianças aprendam. Veja logo abaixo.

    Diferença de necessidade e desejo

    Infelizmente, poucas pessoas chegam à idade adulta sabendo diferenciar necessidades de desejos na tomada de decisões financeiras. O resultado disso é correr risco de comprar compulsivamente e acabar se descontrolando com gastos, comprometendo o orçamento e todo seu planejamento financeiro pessoal.

    Por conta disso, ressalte a importância de educar a criança para evitar o consumismo excessivo: ensinando a diferença entre desejar um objeto e realmente precisar daquilo. 

    Entender o real valor de algo (além do preço)

    Esse é o principal conceito da educação financeira infantil: entender de verdade sobre o valor do dinheiro. Por isso, logo que a criança começar a aprender números, apresente notas e moedas para que, aos poucos, seja possível fazer a associação entre a soma monetária e as compras da família.

    Outro ponto importante, é a criança compreender todo esforço que existe por trás de cada produto ou serviço adquirido. E, também, seja enfatizado que os presentes dados pelos pais têm um custo.

    Capacidade de poupar

    A capacidade de poupar é uma das lições mais importantes da educação financeira: seja criança ou adulto. No caso dos pequenos, nada melhor que o bom e velho cofrinho para iniciar e estimular a criança a economizar, alcançando assim, objetivos a longo prazo.

    Como incentivar as crianças a cuidarem do dinheiro

    Existem três formas importantes para conseguir incentivar as crianças a cuidarem bem do dinheiro:

    1. Converse sobre finanças pessoais;
    2. Estipule um dinheiro para dar todo mês;
    3. Brinque sobre como cuidar do dinheiro.

    Busque falar sobre finanças

    Buscar falar sobre finanças com os pequenos é a melhor forma de torná-los adultos financeiramente responsáveis, que sabem fazer bom uso do cartão de crédito ou que não se afundam em dívidas.

    Por isso, sempre que for possível, converse sobre o orçamento familiar, para que possam entender a situação econômica familiar e o que é necessário fazer para atingir metas.

    Dê uma mesada

    É importante que a criança possa ter seu próprio “salário” para que através dele, aprenda como gerenciá-lo.  

    Para crianças menores, você pode estipular uma quantia fixa por semana (dê preferência por valores baixos). Assim que elas forem crescendo, você pode dar uma mesada. Nesse caso exigirá um pouco mais de conhecimento para não gastar todo dinheiro de uma vez só. 

    Ainda existe a opção de você abrir uma conta corrente e dar um cartão de crédito (sempre com o seu acompanhamento, claro), ainda mais, para que a criança entenda como funciona essa ferramenta.

    Proponha atividades juntos

    Você pode explorar o lado lúdico e fazer brincadeiras que ajudem a criança, pouco a pouco, a entender mais sobre educação financeira e planejamento para o futuro. 

    Montar um minimercado, jogos de tabuleiro como Banco Imobiliário, dentre outros, são ótimas estratégias para ensinar mais sobre lidar com o dinheiro.

    Educação financeira infantil

    Conta para a gente: você gostou de todas as dicas sobre educação financeira e como ensinar as crianças? Se tiver outras dicas para compartilhar, deixe nos comentários abaixo para sabermos mais!

    Banner Comportamento

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Por favor digite seu comentário!
    Por favor, digite seu nome aqui