Descubra se sua TPM é leve, moderada ou um transtorno disfórico

Tensão pré menstrual
Imagem de Prettysleepy por Pixabay

Ainda não se sabe o motivo da TPM aparecer e cerca de 80% das mulheres têm algum sintoma.

A TPM é um conjunto de sintomas físicos, emocionais e comportamentais que acontecem de uma a duas semanas antes do início da menstruação e melhora quando ela começa.

Ainda não se sabe o motivo da TPM aparecer e cerca de 80% das mulheres apresentam algum sintoma neste período, com duração e intensidade variáveis.

Sintomas

Os sintomas da TPM vão além do emocional e provocam também queixas físicas. As queixas mais frequentes são:

  • maior sensibilidade nas mamas;
  • dor e inchaço nas pernas e, às vezes, no corpo todo;
  • ganho de peso;
  • cansaço;
  • distensão abdominal;
  • acne;
  • ansiedade;
  • depressão;
  • mudanças de humor;
  • depreciação da auto imagem;
  • alteração do apetite;
  • irritabilidade, sendo o último sintoma o mais frequente.

Tipos de TPM

Tecnicamente estar “de TPM” é sentir um dos sintomas acima por mais ou menos 5 dias. Quando há até três sintomas, considera-se uma TPM leve. Se são quatro sintomas, a TPM é moderada.

Quando a mulher sente mais de cinco sintomas ou são tão graves a ponto de causar prejuízos para o convívio social, profissional e familiar, é chamado de transtorno disfórico pré-menstrual – TDPM.

A disforia é uma dificuldade de euforia, que vem do grego: “eu” = bem e phoros = o que carrega. Usamos euforia para representar um sentimento de alegria e bem-estar. O disfórico está indo ao caminho oposto dessa satisfação.

Esse transtorno disfórico pré-menstrual é mais raro, acometendo aproximadamente 5% das mulheres.

Tratamentos para a TPM

O tratamento para combater a TPM é muito variado e pode incluir desde mudanças no estilo de vida, e terapias, até a realização de cirurgia para retirar ovários e encerrar problemas menstruais (nos casos mais graves).

Exercícios aeróbicos podem reduzir o número e a intensidade de sintomas. O controle do estresse, com sono adequado, e exercícios de meditação também conseguem melhorar sintomas da TPM.

Sobre a alimentação, de maneira geral, aumentar a ingestão de proteínas e diminuir a de carboidratos traz benefícios para a mulher com TPM. É importante também tentar identificar se algum alimento em específico piora sua TPM, o que pode acontecer com cafeína, por exemplo.

A fitoterapia pode ser uma grande aliada para o alívio da TPM. Opte por vitex, gengibre e camomila. O óleo de prímula ainda não tem sua eficácia comprovada, mas algumas pacientes afirmam que ajuda bastante.

Há medicamentos capazes ajudar com a TPM e proporcionar qualidade de vida. A cirurgia como tratamento pode ser uma alternativa, mas fica restrita para pacientes com quadro intenso ainda após os 51 anos.

“Quando o problema aparece, é preciso dar as mãos e cuidar desse transtorno. Fingir que ele não existe, só vai te deixar mais exausta. Por esse mesmo motivo, não procure uma válvula de escape, não coma a tigela de macarronada à bolonhesa, a barra de um quilo de chocolate e não se mate de trabalhar. A exaustão e o sentimento de culpa vêm pior depois, alimentando o ciclo vicioso.  Evite tomar decisões importantes nessa fase”, ressalta Dr. Rodrigo Ferrarese, ginecologista e obstetra.

Veja também:

Acompanhe as notícias do Maternidade Moderna também nas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui