Agosto Dourado: amamentar é um grande aprendizado para a mãe e o bebê

Agosto Dourado
Foto: Redes Sociais

Amamentar é desafiador, exige paciência e treino.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e Unicef recomendam a amamentação exclusiva nos primeiros seis meses de vida do bebê. E para celebrar a amamentação e mostrar a importância do aleitamento nasceu o Agosto Dourado.

Já a Semana Mundial da Amamentação, que vai do dia 01 a 08 de agosto, carrega não só o peso da informação sobre técnicas e cuidados para as mães na hora de amamentar, mas evidencia também a necessidade da conscientização sobre a produção e consumo de alimentos para crianças.

Amamentar é um grande aprendizado para a mãe e o bebê. Apesar de se dizer que amamentar é um ato natural e de instinto, é também um momento novo, desafiador e de aprendizado para mãe e para o bebê. Logo, os primeiros dias e semanas são de muito aprendizado e necessita paciência e treino.

É importante apoiar as mulheres nessa fase. Elas estão cansadas, inseguras, com privação de sono, algumas com dor do pós operatório, sem contar com as alterações hormonais do pós parto e o corpo que ainda fora de forma. Tudo isso gera estresse.

“E, ainda por cima, é muito comum os “palpiteiros” que dizem como fazer, “não é desse jeito”, “ninguém da nossa família conseguiu amamentar”, “tadinho, tá morrendo de fome”, e outras tantas frases batidas. Isso só pressiona a mulher e a deixa mais insegura, não contribui para o sucesso da amamentação”, ressalta a coordenadora da obstetrícia do Hospital Icaraí, de Niterói, Drª Flávia do Vale.

O leite materno é o alimento mais completo e equilibrado para o bebê, é fácil de ser digerido, provoca menos cólicas nos bebês.

Colabora ainda para a formação do sistema imunológico da criança, contém uma molécula chamada PSTI, responsável por proteger e reparar o intestino delicado dos recém-nascidos, previne a anemia e ainda colabora no desenvolvimento da arcada dentária do bebê.

Não se desespere e já corra para as fórmulas caso não consiga amamentar seu pequeno. Procure profissionais que possam te orientar e indicar qual é a melhor maneira de alimentar seu bebê

Cada caso é um caso, avalie as opções com um pediatra de confiança e veja o que é melhor para seu bebê. Amamentação materna ou por fórmulas, o que realmente interessa é a saúde do seu amor.

Já publicamos aqui, no Maternidade Moderna, uma reportagem especial com dicas para quem está com dificuldades para amamentar. Confira na matéria A importância da amamentação nos primeiros meses de vida do seu bebê.

Rede de apoio para a amamentação

Grande parcela dos homens são mais participativos nos cuidados dos filhos, é o que mostra uma pesquisa global, realizada por Philips Avent em 2019. De acordo com o estudo, internacional, 81% dos pais gostariam de estar mais envolvidos no período de amamentação.

No Brasil, 77,93% querem estar presentes, embora 72,18% dos companheiros afirmem estar envolvidos em confortar e cuidar do bebê.

“O fato de gestar e poder amamentar por meio de seu próprio corpo faz da mulher a protagonista nesta jornada com os filhos, mas estudos revelam que, a participação ativa e o apoio do pai é fundamental para o estabelecimento da amamentação, aumentando ainda a probabilidade de iniciar e prolongar este processo”, ressalta a enfermeira pediatra e consultora em aleitamento materno parceria de Philips Avent, Eneida Souza.

O estudo revela ainda que 88,69% das mães brasileiras acreditam que são necessárias mais informações sobre como os parceiros podem apoiá-las nesse período de amamentação para tornar essa fase mais fácil.

Mas a questão é que na maioria das vezes os pais estão dispostos a ajudar, mas não sabem como podem a ajudar a tornar a fase do aleitamento materno mais leve e fácil para as mulheres.

Para ajudar, especialista listou algumas dicas de como os pais podem auxiliar e se envolver de maneira prática no processo da amamentação. Confira!

  • Incentive a amamentação: diga sempre palavras de que incentivem a mãe, já que o processo da amamentar é um verdadeiro aprendizado. 
  • Informe-se: você pode ajudar na amamentação. Informe-se sobre os sinais da pega correta e os cuidados no posicionamento para ajudar a mãe durante o período de estabelecimento da amamentação.
  • Dê apoio emocional: diga, com frequência, frases positivas e que demonstrem apoio emocional como “Vai dar certo!”, “Vamos conseguir!”, “Parabéns por sua dedicação!”.
  • Organize a casa: a mulher estará focada no bebê recém-nascido, mas muitas delas, se cobram para manter a casa organizada. Deixe-a dedicar tempo à criança e contribua com a arrumação da casa.
  • Cuide dos filhos mais velhos: aproveite para passar tempo de qualidade com os filhos mais velhos deixando que a mãe possa amamentar e descansar com tranquilidade.
  • Cuide do bebê após as mamadas: amamentar exige esforço físico, portanto, aproveite o período pós mamadas e fique com o bebê para que a mãe consiga descansar, tomar um banho demorado ou até mesmo, fazer uma refeição tranquila.
  • Leve água: durante a amamentação é comum a mulher sentir muita sede.Deixe sempre um copo com água fresca ao lado da mãe durante as mamadas ou leve um copo de suco e até mesmo, algo que ela possa comer enquanto amamenta.
  • Se preocupe com ela: caso não tenha a oportunidade de estar em casa, ao lado dela, durante todo o dia, ligue ou mande mensagens com frequência perguntando como ela está. Demonstrar cuidado faz toda a diferença neste momento.
  • Priorize a mãe: após a chegada do bebê todo o foco se volta para a criança então, dedique seus esforços a cuidar da mulher. Compre flores, faça elogios a ela, de um cartão com uma linda mensagem ou faça algo que ela goste para agradá-la. Cuidando dela, o bebê com certeza estará bem cuidado.

Veja também:

Acompanhe as notícias do Maternidade Moderna também nas redes sociais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui